Criação com apego

A criação com apego começa quando você dá muito colo e atenção, amamenta em livre  demanda, não deixa o choro se prolongar por muito tempo, nina para o bebê dormir. Se você faz essas  coisas,  já põe em prática alguns pontos dessa criação. Não aceita a ideia de que colo estraga, dar muita atenção a criança deixa ela mimada, a criação com apego é aquela que estreita e fortalece ainda mais a relação pais-filhos.  

Essa criação foi difundida pelo Pediatra Willian Sears, que se baseou nos princípios das teorias da criação com apego em psicologia do desenvolvimento. O Dr. Willian juntamente com a Organização sem fins lucrativos, Attachment Parenting International (API), criou 8 princípios para essa criação, que não são regras, e devem ser encaradas como uma ajuda.

São eles:
1- Se preparar para a gestação, nascimento e para a criação
Um dos pontos mais importantes. Não é apenas com o parto em si que deve-se preocupar. São muitos assuntos, amamentação, doula, pesquisa sobre cuidados com recém nascido, pós parto, puerpério.

2 - Alimentando com respeito e muito amor
Pela alimentação criamos vínculo com nossos filhos. São orientações: amamentar em livre demanda, caso use-se mamadeira e chupeta, associa-la a atenção exclusiva ao bebê e ao colo. Introdução de alimentos sólidos quando o bebê mostrar que está pronto, não com base na faixa etária. Manter a amamentação mesmo após a introdução alimentar, e caso haja o desmame fazer com que seja gentil.

A Bárbara do Blog Mãespecialista tem um post bem bacana falando sobre Os Benefícios da Amamentação

3. Respondendo com sensibilidade
Aplicar compaixão e empatia no dia a dia, no lidar com o bebê, não ignore pedidos de afeto. O choro é o jeito que o bebê tem de se comunicar.

4. Usando o contato afetivo
Amamentar, usar slings, abraços, carinhos, beijos e massagens são algumas formas de suprir a necessidade de toque que os bebês têm. O contato pele a pele tem muitos benefícios comprovados, melhora do sono, melhora no mamar, deixa-os mais calmos. E depois quem não gosta de ser paparicado com muito amor e carinho.

5. Garantindo um sono seguro, física e emocionalmente
Nesse tipo de criação usa-se a prática de cosleeping, onde os filhos dorme próximos aos pais, através de berços, moisés ou cama compartilhada. O objetivo é tornar as rotinas noturnas relaxantes, criando assim hábitos de sono saudáveis, além de ajudar o pequeno a entender sinais do seu próprio corpo. Quando chegar a hora de o pequeno dormir na sua propria cama, isso seja feito de forma  gentil e amorosa.

6. Cuidado consistente e amoroso
Cuidados do dia a dia e as relações amorosas com eles constroem laços mais fortes e sadios. Caso algum dos pais não possa dar atenção integral ao seu filho que isso seja feita por alguém que seja amoroso e que se possível tenha uma ligação afetiva com ele. E sempre que haver o reencontro da criança com seus pais, que eles gastem tempo dando o afeto e amor que ele necessita.

7. Praticando a disciplina positiva
Respeito, empatia, gentileza e afeto devem estar na educação dos nossos filhos. Esta incluso nessa disciplina técnicas que visam prevenir, distrair os filhos para longe do perigo, fazendo com que a exploração do mundo seja feita  de um jeito seguro! Pedir desculpas e saber ouvir e entender é importante.

8. Mantendo o equilíbrio entre a vida pessoal e familiar
Entender que todos temos necessidade e que são importantes que sejam atendidas. Saber que não se pode dar conta de tudo e ter uma rede de apoio. Saber dizer não. São algumas coisas tratadas nesse ponto.

Criar com apego é criar com muito amor, carinho, atenção, cuidado. Saber respeitar os limites, os medos e apoiar sempre. Beijos, abraços, chamegos e muita atenção. Mostrar que estamos aqui para eles pro que der e vier.

 Publicado por: Jaqueline Bernardo Costa
Chegou até aqui, deixe seu comentário!

Nenhum comentário:

Postar um comentário