Crianças e o uso de aparelhos eletrônicos


Venha conferi o novo post da nossa colunista Psicóloga Aline. Tá muito atual e é informação de qualidade para nós pais e responsáveis. Um tema muito recorrente na clínica é sobre a exposição das crianças aos aparelhos eletrônicos. Quanto tempo meu filho pode ficar jogando vídeo game? Ele pode acessar o Youtube? Essas perguntas e essas preocupações são muito comuns atualmente, afinal a geração que tem filhos hoje teve uma infância com bem menos tecnologia.




Meu objetivo aqui não é deixar a tecnologia como vilã. Afinal,  se for utilizada de forma equilibrada e com supervisão pode sim trazer benefícios.



Atualmente os especialistas recomendam que o primeiro contato da criança com meios eletrônicos deve ser por  volta dos 18 meses. Nesse período é importante a supervisão dos pais e a estimulação. Por exemplo, nomear animais, cores que estiverem no conteúdo que a criança está tendo acesso. Conteúdos educativos é o recomendado.


Até os 5 anos o máximo de exposição recomendado é de 1 hora por dia, com supervisão e estimulação também. Muitos estudos apontam,  que crianças de até 5 anos que ficam expostas por muitas horas em frente a TV ou jogando no celular e tablet tem atrasos no desenvolvimento e na fala.

Ficam em uma situação passiva, vendo vídeos, sentados, sem interagir com outras pessoas. Diferente das crianças que estão brincando, aprendendo coisas novas, interagindo e conversando.

Leia mais: A importância da rotina na vida das crianças

A partir dos 6 anos até os 11 anos, o recomendado são 2 horas por dia. Já nessa fase onde a criança tem mais autonomia a supervisão deve ser pelos conteúdos que se tem acesso. Dependendo do perfil da criança pode ocorrer mudança de comportamento significativo caso tenha acesso a vídeos  ou  jogos de violência, terror, erotização, entre outros.

Percebe-se que atualmente as crianças cada vez mais estão com dificuldades para lidar com a frustração, precisam da aprovação das redes sociais e estão tornando-se menos tolerantes. É importante que os pais sempre orientem que o mesmo comportamento respeitoso que tem com os amigos presenciais devem ter com os virtuais.

Se o passatempo está trazendo comportamentos  agressivos, desrespeitosos, trazendo medo e insônia é um alerta para os pais. Cabe supervisionar mais os vídeos e jogos que tem acessado, conversar e oferecer outras opções de atividades para que se desconectem.

Além dos problemas no desenvolvimento, no comportamento e no sono a obesidade só vem aumentando e preocupa muito a Organização Mundial da Saúde.

É importante que, nós como pais, tenhamos um olhar cuidadoso com os nossos filhos, que sempre supervisionemos o que estão acessando e ensinemos desde pequenos a usarem a tecnologia de forma responsável e saudável. E nós precisamos dar o exemplo e nos desconectar também!

Com carinho,



 Publicado por: Jaqueline Bernardo Costa
Chegou até aqui, deixe seu comentário!

Nenhum comentário:

Postar um comentário