Teste da Linguinha

O teste da Linguinha é um exame padronizado, graças a ele é possível diagnosticar e indicar tratamentos para limitações do movimento da língua causadas pela língua presa, que futuramente podem comprometer funções básicas da língua: sugar, engolir, mastigar e falar.

O teste da Linguinha ou protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês, foi desenvolvido e validado pela Fonoaudióloga Roberta Lopes de Castro Martinelli na Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo.

O Projeto de Lei nº 4.832/12 de autoria do Deputado Federal Onofre Santo Agostini, “obriga a realização do protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês, em todos os hospitais e maternidades do Brasil”, foi sancionado pela Presidência da República e se converteu na Lei nº 13.002, de 20 de junho de 2014.

O que é?
Língua presa não é algo incomum. Ela está presente desde o nascimento e acontece quando o tecido abaixo da língua que deveria desaparecer com o desenvolvimento na gravidez não desaparece, permanecendo assim sob a língua limitando seus movimentos.

Leia também: Teste da Orelhinha

O que pode causar?
A língua presa impede que a língua se movimente adequadamente, atrapalhando nas funções de sugar, engolir, mastigar e falar. Nós bebês causa dificuldades para mamar, causando estresse tanto para ele quanto para a mãe, o que pode leva à introdução desnecessária da mamadeira e ao desmame precoce. As crianças, jovens e adultos também podem sofrer com esse problema na mastigação/deglutição, causando também alterações na fala, afetando a alimentação, a comunicação, o relacionamento social e o desenvolvimento profissional.

O tratamento depende da gravidade, a condição geralmente se resolve sozinha. Caso contrário, é possível tratá-la com com cirurgia. Um fonoaudiólogo é responsável pelo acompanhamento e auxílio ao tratamento. Fonte

 Publicado por: Jaqueline Bernardo Costa
Chegou até aqui, deixe seu comentário!

2 comentários:

  1. Parabéns pela informação. Não lembro das minhas filhas terem feito esse teste.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto! Acho que meus filhos fizeram na maternidade mas não tenho certeza.

    ResponderExcluir