Teste da Orelinha



Já lá na maternidade há alguns procedimentos que são feitos quando  o bebê nasce. Entre essas está o teste  da orelhinha. Esse exame é feito, geralmente no segundo ou terceiro dia se vida  e identifica problemas auditivos no recém-nascido. Desde 2010 é determinado por lei que nenhuma criança deixe a maternidade sem ter feito esse teste, que é gratuito. As crianças nascidas fora do hospital precisam fazê-lo antes de completarem 3 meses de vida.

Leia também: Teste da Linguinha 

O exame não dói nada é feito com o bebê dormindo. O fonoaudiólogo coloca um aparelho chamado Aparelho de Emissões Otoacústicas Evocadas, que produz estímulos sonoros leves e mede o retorno desses estímulos de estruturas do ouvido interno.

Caso de alguma alteração o bebê é encaminhado para mais exames e tratamento. Há vários graus de deficiência auditiva e são raros os casos onde não há tratamento. A incidência de deficiência auditiva em recém nascidos é de 3 em 1000. As deficiências auditivas geralmente se dão por malformações congênitas, doenças genéticas e doenças infecciosas que atingem as gestantes, como rubéola e toxoplasmose.

É sempre bom saber:

0 a 6 meses
O bebê se assusta, chora ou acorda com sons intensos e repentinos. Reconhece a voz materna e tenta procurar o foco do ruído.

6 a 12 meses

Consegue localizar os sons de seu interesse e reage a sons suaves. O balbucio se intensifica e reconhece seu nome quando chamado.

12 a 30 meses
Vai do início da primeira palavra (papai) até o uso de sentenças simples (dá bola). Se ela diz que o papai chegou de "calo", dizendo que ele chegou de carro. O estímulo à pronúncia correta é importante que ele ou ela aprenda. 

Publicado por: Jaqueline Bernardo Costa
Chegou até aqui, deixe seu comentário!

Nenhum comentário:

Postar um comentário