Você já ouviu falar em Síndrome de Hellp?

A Síndrome de Hellp é uma complicação obstétrica grave, pouco conhecida, pouco falada é pouco divulgada, de difícil diagnóstico, que pode levar a mãe e o bebê a óbito. Considerada uma síndrome pois envolve um conjunto de sinais e sintomas.
A Síndrome de Hellp é uma complicação obstétrica grave, pouco conhecida, pouco falada é pouco divulgada, de difícil diagnóstico, que pode levar a mãe e o bebê a óbito.

H: hemólise 
EL: elevação das enzimas hepáticas;
LP: baixa contagem de plaquetas.

Essa síndrome aparece como sendo uma complicação da pré-eclampsia, que seria a hipertensão na gravidez. Quando uma grávida com pré-eclâmpsia tem alterações laboratoriais e exames clínicos compatíveis com hemólise, alteração das enzimas hepáticas e queda na contagem das plaquetas, ela tem Síndrome de Hellp.
A Síndrome de Hellp é uma complicação obstétrica grave, pouco conhecida, pouco falada é pouco divulgada, de difícil diagnóstico, que pode levar a mãe e o bebê a óbito.

Os sintomas de Hellp se assemelham a pré-eclâmpsia  grave:
  • Dor na parte alta ou central do abdômen;
  • Cefaléia;
  • Náuseas;
  • Vômitos e mal estar generalizado;

Esses sintomas podem passar despercebidos se não forem feitos os exames corretos, tendo o diagnóstico de Hellp quando ela se agrava, provocando edema agudo dos pulmões, insuficiência renal, falência cardíaca, hemorragias e ruptura do fígado, podendo ocasionar a morte materna.

Quem tem pré disposição a ter a síndrome?
  • Mulheres com doenças crônicas cardíacas e renais;
  • Pacientes com lúpus;
  • Pacientes com diabetes;
Não há como evitá-la, o único tratamento capaz de parar os efeitos da Síndrome de Hellp é o término da gestação. Como já dissemos, não há prevenção para essa doença, mas o diagnóstico precoce aumentam as chances de que mãe e bebê sobrevivam.

Publicado por: Jaqueline Bernardo Costa
Chegou até aqui, deixe seu comentário!

Nenhum comentário:

Postar um comentário