Alimentação complementar saudável


Algumas mães têm dúvidas sobre como e quando iniciar a introdução complementar dos seus filhos escrevo nossa colunista, a Nutricionista Janaina Ramos de Brito (CRN 19589) fez esse post  com a intenção de sanar algumas dessas dúvidas, vamos lá!
alimentacao complementar saudavel



A alimentação saudável de crianças e bebês deve contemplar alguns pontos básicos:
  • Acessibilidade física e financeira; ao contrário do que se pensa a alimentação saudável não é cara, se baseia em alimentos in natura e produzidos regionalmente, a alimentação das crianças deve ser composta por alimentos básicos e devem ser evitados alimentos processados.
  • Sabor; a família deve resgatar o sabor como um atributo para a promoção da alimentação saudável;
  • Variedade; o consumo de vários alimentos fornece diferentes nutrientes necessários evitando a monotonia alimentar, as crianças devem ser expostas a diferentes alimentos, para uma maior aceitação;
  • Cor; sabe-se que quanto mais colorida é a alimentação, mais rica é em termos de vitaminas e minerais, agrada aos sentidos e estimula o consumo de alimentos saudáveis, como frutas, legumes, verduras, grãos e tubérculos.
  • Harmonia; se refere especificamente a garantia do equilíbrio em quantidade e qualidade dos alimentos consumidos em todas as fases da vida;
  • Segurança sanitária; os alimentos devem ser seguros para o consumo, não devem apresentar contaminantes de natureza biológica, física ou química ou outros perigos que comprometam a saúde do individuo, as crianças são vulneráveis e constituem um grupo de risco para a ocorrência de doenças em função da falta de segurança sanitária.
Quando começar a introdução e com que frequência?
A introdução dos alimentos deve se iniciar após os 6 meses da criança. No sexto mês de vida o grau de tolerância gastrointestinal e capacidade de absorção de nutrientes atingem um nível satisfatório, a criança vai se adaptando física e fisiologicamente a uma alimentação mais variada quanto a consistência e e textura.
alimentacao complementar saudavel

Entre os seis aos 12 meses de vida, a criança necessita se adaptar aos novos alimentos, texturas, sabores e consistência muito diferentes do leite materno. Durante essa fase não é preciso se preocupar com a quantidade de comida ingerida, o mais importante é proporcionar introdução lenta e gradual aos novos alimentos. é importante que se dê liberdade para que ela explore o ambiente e tudo que a cerca, inclusive os alimentos, permitindo que tome iniciativas.

Assim, a promoção da alimentação saudável, de modo geral deve prever ações que ajudem a formação de hábitos saudáveis desde a infância, com a introdução de alimentação complementar em tempo oportuno e de qualidade respeitando as identidades culturais e alimentar de diversas regiões.

Fonte: saúde da criança: nutrição infantil , caderno de atenção básica, nº23, brasília-df, 2009.

A gente sabe que na teoria algumas coisas funcionam bem melhor do que na prática, mas não custa tentar mudar alguns hábitos desde cedo pelo bem estar e saúde de quem amamos , a nutrição e uma alimentação saudável andam juntam desde os primeiros anos de vida de todo ser humano.

Um curso desenvolvido para ajudar mães, pais e cuidadores a fazerem a transição do leite materno ou fórmula para os alimentos sólidos de forma correta, tranquila e saudável. Saiba mais, clique aqui.

Gostou do texto? Quer saber mais sobre alimentação materno, infantil e adulto? Coloca seu comentário aí embaixo, seu feedback é muito importante para continuarmos nosso trabalho levando informação de qualidade para as mamães e papais.

alimentacao complementar saudavel

Nenhum comentário:

Postar um comentário